Publicado em 16/12/2021
Mulher flagrou ex olhando suas filhas nuas por buraco na parede
Roberto Epifanio Pinheiro é acusado de matar a facadas sua ex-companheira e o atual namorado dela
Policia
Mulher flagrou ex olhando suas filhas nuas por buraco na parede

O empresário Roberto Epifanio Pinheiro, de 45 anos, foragido da Justiça sob a suspeita de ter assassinado sua ex-companheira e o namorado dela no último final de semana, em Cuiabá, é também investigado por abuso sexual contra as filhas da vítima.

Ana Paula Pedro Ribeiro, de 41 anos, e Sebastião Antônio de Souza, de 40, foram mortos na madrugada do último domingo (12), no Bairro São Francisco. Ao todo, o casal levou 64 facadas. 

Conforme apurou a reportagem, Roberto teria sido flagrado por Ana Paula, em duas situações diferentes, se masturbando enquanto observava as filhas dela. 

Na época do primeiro flagra, ainda menores de idade, as meninas eram observadas por um buraco na parede, que teria sido feito pelo próprio Roberto. O orifício, que era coberto com objetos, seria usado para ver as meninas trocando de roupa.

Esse teria sido o primeiro rompimento do casal, que acabou reatando cerca de um mês depois. O empresário teria tentado insistentemente a retomada da relação, até que teria convencido Ana Paula com desculpas e demonstrações de arrependimento. 

Estou há um tempo na Delegacia de Homicídios e posso dizer: foi a pior cena, o homicídio mais cruel e mais sádico que já vi na minha vida

Sem confiar totalmente no companheiro após o flagra, o casal passou a viver em casas separadas. 

Três anos depois, já em 2021, Ana Paula teria, novamente, flagrado o companheiro se masturbando enquanto observava as meninas por outro buraco feito na parede do quarto delas. Dessa vez a vítima terminou permanentemente a relação.  

Vigilâncias constante

Segundo familiares da vítima, após o rompimento, o empresário teria encontrado meios de se manter presente na vida da ex. Seja levando compras ou oferecendo trabalho para Ana Paula na espeteria da qual é proprietário. 

 

Essa perseguição teria se intensificado e descambado para a violência depois que a vítima deu início a um novo relacionamento. Roberto, segundo a Polícia Civil, espiava a vítima por cima do muro e fazia rondas constantes pelo seu bairro. 

Crime violento

Entre a noite de sábado (11) e a madrugada de domingo (12), os vizinhos relataram ter ouvido um barulho estranho. Um deles chegou a mandar uma mensagem para a vítima, perguntando se estava tudo bem. 

A mensagem foi respondida, mas com demora. O delegado Marcel Oliveira, que coordena as investigações, acredita que ela possa ter sido respondida pelo próprio assassino depois de ter cometido o crime. 

No dia seguinte a filha de Ana Paula tentou entrar em contato com a mãe, mas ela não atendia as ligações. Preocupada, resolveu ir até a casa dela. 

A jovem, de 21 anos, encontrou o portão trancado, mas ao entrar viu que a porta da edícula onde a mãe morava estava arrombada e, logo em seguida, viu também os corpos, um ao lado do outro, próximo da cama. 

As vítimas foram encontradas nuas e sob uma poça de sangue já seca. Havia ferimentos profundos nos dois corpos. Ao todo, Ana Paula foi atingida por 31 facadas; já Sebastião, por 33. 

A partir da análise da cena do crime, segundo o delegado, foi possível concluir que o empresário continuou a atingir as vítimas mesmo depois de mortas. 

“Estou há um tempo na Delegacia de Homicídios e posso dizer: foi a pior cena, o homicídio mais cruel e mais sádico que já vi na minha vida”, disse.

O delegado disse acreditar que as vítimas tenham sido atacadas de surpresa. Possivelmente, Sebastião foi atingido primeiro, pois o corpo não apresentava indícios de defesa.

Já o corpo de Ana Paula tinha várias lesões nos braços, indicando que ela teria tentado se defender dos golpes. “Tinha facadas dos pés à cabeça". 

Foragido 

A Justiça decretou nesta terça-feira (14) a prisão temporária de Roberto Epifanio pela suspeita de feminicídio seguido de homicídio. 

A decisão foi assinada pelo juiz Jamilson Haddad Campos, da Segunda Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. 

A Polícia Civil segue com diligências na tentativa de localizar e prender o empresário, bem como de apurar o possível caso de assédio sexual.


Fonte: Nortão Online
Todos os direitos reservados Colider Noticias